Quem sou eu

Minha foto
HOJE ALGUMAS FRASES ME DEFINEM: "Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento." Clarice Lispector "Os contos de fadas são assim. Uma manhã, a gente acorda. E diz: "Era só um conto de fadas"... Mas no fundo, não estamos sorrindo. Sabemos muito bem que os contos de fadas são a única verdade da vida." Antoine de Saint-Exupéry. Contando Histórias e restaurando Almas."Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." Fernando Pessoa

Colaboradores

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012


Reminiscências de um Pé de Jabuticabas

  




























































































































































































































Com Açúcar e Com Afeto
Vivencias de um Pé de Jabuticabas
(Geleia de Jabuticaba) 

Nice Baêta
Época de Férias... 
De casa da Vó Constança... 
Tempo de jabuticaba... De Geléia... 
De ouvir e imaginar muitas Histórias. 
A criançada chegava correndo feito 
bando de andorinhas... 

-A Brasília garrou no atoleiro perto boqueirão... 
-A mãe ta toda elaminada com o 
Fernando nos braços. 
E lá se vai o tio Tamiro com 
a junta de bois puxar o carro. 
Quando finalmente estiava. 
As jabuticabas já estavam no ponto. 

A avó e os netos subiam no pé de jabuticaba. 
Chupavam muitas... 
Riam muito... 
Mais riam do que chupavam... 

Ela contava histórias de assombração... 
De escravos que arrastavam correntes... 
Dizia que criança que mexe 
com fogo mija na cama. 
-E mija mesmo... 
Disto eu sou testemunha. 

Dizia pra gente não andar 
perto da terra de arroz... 
Dentro da propriedade do senhor Modesto. 
Porque ele tinha parte com o coisa ruim. 
E estava chocando um filhote
 de baixo do sovaco. 

A gente ia escondido na esperança de ver... 
Um dia fui pescar escondido e
 quase fui mordida por uma cascavel. 
Mas dei um pulo de banda e 
raspei a cabeça da bicha. 
Fiz o sinal da cruz e sai correndo. 
Devia ser um dos guardas do capeta. 

E claro que não falei nada. 
Minha vó também gostava 
do pé de marmelo apesar 
dele não dar muito fruto. 

De tardinha escolhia as jabuticabas, 
lavava, espremia, 
coava na pereira de palha. 
Colocava no tacho de cobre antes lavado
 com limão e sal, pra tirar o sinabre. 
Colocava açúcar e fervia. 
Mexia e era só uma questão de tempo. 
Enquanto esperava pegar o ponto. 

Enquanto isto ela cantava lindas canções. 
As minhas preferidas eram estas: 

Ai eu entrei na roda... Eu entrei na roda dança 
Eu não sei como se dança... 
Eu não sei dançar 
Sete e sete são quatorze... 
Com mais sete vinte-e-um 
Tenho sete namorados 
E não gosto de nenhum. 
* * * 
Se essa rua fosse minha 
Eu mandava 
Eu mandava ladrilhar 
Com pedrinhas 
Com pedrinhas de brilhante 
Só pra ver 
Só pro meu amor passar 

Nessa rua 
Nessa rua tem um bosque 
Que se chama 
Que se chama solidão 
Dentro dele 
Dentro dele mora um anjo 
Que roubou 
Que roubou meu coração 

Se eu roubei 
Se eu roubei teu coração 
Tu roubaste 
Tu roubaste o meu também 
Se eu roubei 
Se eu roubei teu coração 
Foi porque 
Só porque te quero bem. 

Hoje não existem mais 
pés de jabuticabas e 
o tacho de cobre furou... 
Quando a saudade dói e 
eu quero me lembrar de você vó. 
Às vezes me arisco a fazer a geléia... 
Nunca vai sair como a sua. 
Eu não sei como cantar as
 canções como você cantava, 
Não sei falar de mula sem 
cabeça com tanta propriedade... 
Não sei como se pega um saci. 
Mas quando o doce fica pronto... 
Eu consigo sentir na boca 
o paladar do seu doce. 
Como se você estivesse ali do meu lado. 

Beijos de sua neta que morre de saudades... 
Mas um dia vai te encontrar... 
Em algum tempo... 
Em algum lugar...
(Texto de Helenice Baêta)

Licor de Jabuticaba Caseiro




-
---
-
---


















































































































































































Ingredientes

4 kilos de jabuticaba

lavadas

2 kilos de açucar

4 litros de pinga


Modo de Preparo:

Em um recepiente amasse
as jabuticabas,coloque

o açucar e a

pinga.

Deixe descansar por 30 dias.

Coar em uma toalha branca limpa.

Colocar em garrafas.

Deixe descansar mais 60 dias

 para consumir.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...