Quem sou eu

Minha foto
HOJE ALGUMAS FRASES ME DEFINEM: "Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento." Clarice Lispector "Os contos de fadas são assim. Uma manhã, a gente acorda. E diz: "Era só um conto de fadas"... Mas no fundo, não estamos sorrindo. Sabemos muito bem que os contos de fadas são a única verdade da vida." Antoine de Saint-Exupéry. Contando Histórias e restaurando Almas."Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." Fernando Pessoa

Colaboradores

terça-feira, 12 de março de 2013

A Lenda do Girassol

 Imagem Faceebook
Há muito tempo, na tribo dos Ianomâmis, nasceu uma indiazinha de cabelos claros, quase dourados. Foi um verdadeiro rebuliço na tribo, pois nunca haviam visto coisa assim. Deram a ela o nome de Ianaã, que quer dizer ‘Deusa do Sol'.

Todos a adoravam. Os mais fortes e belos guerreiros da tribo, e da vizinhança também, não resistiam aos seus encantos. Mas ela recusava a todos, dizendo que era ainda muito cedo para assumir um compromisso.

Um dia, enquanto nadava e brincava alegremente no rio, sentiu que o Sol lhe enviava raios como se fossem grandes braços acariciando levemente sua pele dourada. Só agora ele a havia percebido e se apaixonou perdidamente por ela.

Ianaã também se sentiu atraída por ele e, todas as manhãs, esperava o nascer do Sol toda feliz. Ele ia aparecendo aos poucos e era para ela o seu primeiro sorriso e seus raios dourados. Era como se dissesse:
- Bom dia, minha flor!

Um dia, Ianaã ficou muito triste e adoeceu. Quase não saía de sua choupana. O Sol, apaixonado, fazia de tudo para alegrá-la, mas em vão. Ela foi definhando até morrer.

A mata ficou em silêncio. O Sol deixou de aparecer. Tudo transformou-se em tristeza na aldeia.

O povo da sua tribo a enterrou perto do rio que ela tanto amava.

O Sol derramou muitas lágrimas e decidiu que iria aquecer a terra onde sua amada estava sepultada.

Depois de algum tempo, nasceu uma planta verdinha que foi crescendo, até tornar-se uma grande flor redonda com pétalas amarelas, que ficava voltada para o Sol desde o amanhecer até o anoitecer. À noite, ela pendia para baixo, como se estivesse adormecida. Acordava no início do dia para venerar o Sol e para ser beijada e acariciada por seus raios.

Por isso, essa flor tão bela, com alma de mulher, recebeu da tribo o nome de Girassol...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...