Quem sou eu

Minha foto
HOJE ALGUMAS FRASES ME DEFINEM: "Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento." Clarice Lispector "Os contos de fadas são assim. Uma manhã, a gente acorda. E diz: "Era só um conto de fadas"... Mas no fundo, não estamos sorrindo. Sabemos muito bem que os contos de fadas são a única verdade da vida." Antoine de Saint-Exupéry. Contando Histórias e restaurando Almas."Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." Fernando Pessoa

Colaboradores

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A Bonequinha Preta - 11H MMN

Era uma vez uma bonequinha preta, que morava em uma linda casa com Mariazinha. As duas brincavam o tempo todo, e até dormiam juntas quando estavam cansadas. Todos os outros brinquedos dormiam em outros lugares, pois Mariazinha queria sempre a sua bonequinha junto. Mas, o que ela não sabia, era que as bonequinhas não dormem como as meninas, aquele tempo todo, sem ver o mundo aqui fora. Eram diferentes das meninas e meninos de verdade em muitas coisas. Mesmo assim, Mariazinha ensinava à sua bonequinha preferida tudo o que aprendia com a mamãe: tomar banho, escovar os dentes, trocar roupas limpas, e tudo mais.Naquele dia, quando foi dormir um pouquinho depois do almoço, explicou direitinho à bonequinha preta que ela não deveria subir sozinha na janela: - A janela é muito perigosa! A criança pode cair lá fora e nunca mais voltar para casa. Papai disse que precisa ter gente grande perto sempre que a gente quiser ir à janela. Mariazinha viu que a bonequinha entendeu tudo muito bem, como sempre. Então dormiu sossegada... A bonequinha preta também começou a dormir mas, ... Uma voz diferente, forte e interessante entrava pela janela trazendo uma novidade que ela não conhecia: - Verdureiro, verdureiro! O que será isso pensou a bonequinha. Mariazinha, que sempre sabia tudo, estava dormindo e não podia contar nada sobre verdureiros, que deviam ser seres novos e sensacionais! Ela precisava ver!Talvez seja isto: um cara todo verde!Ou quem sabe isto: alguém saindo coberto de folhas verdes. Também podia ser um destes: Fazendeiro nunca tinha visto um. - Verdureiro, verdureiro! Ir ou não ir só um pouquinho na janela? A dúvida passou rapidinho e logo ela já estava lá, tentando olhar tudo. Ela não queria cair, mas estava difícil ver. Subiu só mais um tantinho e tibum! Caiu lá embaixo!Por sorte, o verdureiro estava passando bem na hora, e a bonequinha caiu em cima das verduras fofinhas de seu grande cesto. Ela era tão levinha que ele nem percebeu e continuou andando pelas calçadas com seu canto:- Verdureiro, verdureiro! Passou por várias ruas onde a bonequinha preta nunca tinha ido, cada vez mais longe... Então o verdureiro decidiu voltar para casa, pois já era tarde. Entrou pela garagem escura, sem ver a bonequinha assustada que estava ali. E subiu as escadas para chegar a casa, largando o cesto no chão. A bonequinha preta começou a chorar, de tanto medo que estava daquele lugar estranho e escuro. Cair da janela assim tinha sido uma grande besteira, e Mariazinha não ia gostar nada de ter sido desobedecida. Então chorou e chorou mais ainda, sem nenhum consolo... Nenhum?Um gatinho que ia passando por ali ouviu aquele choro tão doído e ficou com muita pena da bonequinha. Tentou fazer gracinhas para ela sorrir, mas não deu certo. - Então o gatinho perguntou, o que posso fazer por você?A bonequinha disse:- Não sei, eu fui olhar só um pouquinho na janela, sem Mariazinha saber. Ela disse para eu não ir sozinha, e agora perdi minha linda Casa!O gatinho disse:- Talvez eu possa ajudar. Os gatos passeiam pela noite, e se você me contar como é sua casa, talvez eu a encontre. A bonequinha disse:- É uma linda casa branca, com janelas azuis, e uma Mariazinha dentro, que deve estar muito triste agora.E assim, o gatinho saiu pelas ruas à noite, procurando a casa certa. Procurou, procurou e. Encontrou aquela linda casa branca, com janelas azuis, e uma linda mariazinha que chorava muito. O gatinho disse: -Vamos lá buscar sua bonequinha preta que caiu no cesto do verdureiro!E lá foram os dois. Quando chegaram, foi aquele abraço! Toda a choradeira passou e as duas se prometeram nunca mais se separar. Voltaram juntas para casa, mas, na hora de se despedir do gatinho, ficaram com tanta pena, que o convidaram a morar com elas na linda casa. Ele gostou muito da idéia. Assim, a história acaba com todos felizes, merecendo no fim um ponto de alegria bem grande.

* * *

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...