Quem sou eu

Minha foto
HOJE ALGUMAS FRASES ME DEFINEM: "Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento." Clarice Lispector "Os contos de fadas são assim. Uma manhã, a gente acorda. E diz: "Era só um conto de fadas"... Mas no fundo, não estamos sorrindo. Sabemos muito bem que os contos de fadas são a única verdade da vida." Antoine de Saint-Exupéry. Contando Histórias e restaurando Almas."Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." Fernando Pessoa

Colaboradores

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

O PRESENTE DO INDIOZINHO


Numa cidadezinha do interior havia uma escola com uma única classe e uma professora. Ela lecionava para todas as crianças da cidade. Ela amava as crianças e as crianças também a amavam muito. No dia do mestre, as crianças estavam agitadíssima mas, cada uma querendo entregar primeiro o seu presente à professorinha: os filhos do dono da chácara trouxeram uma cesta de frutos, cada um mais bonita e cheiroso que o outro; os dois ruivinhos, filhos do dono da granja, trouxeram uma boa quantidade de ovos; a menina gorduchinha, filha da cozinheira, trouxe um belo de um bolo; os três pequerruchos da Fazenda União trouxeram um cabrito e o menino índio, único índio na escola, lhe deu uma concha. A professorinha ficou encantada com o nacarado da concha e colocou-a logo no ouvido para escutar o barulho do mar que a concha reproduzia. Ela estava embevecida quando reparou que o menino índio tinha os pés e as pernas muito empoeirados, a unha do dedão quebrada, o short, além de gasto, estava sujo, a camisa molhada de suor revelava braços e mãos imundos e os rostinho: Ah! Nem se fala! Naquele rosto encardido, os olhos faiscavam de alegria. Só no confronto com esses olhos a professora se deu conta de que a praia mais próxima estava a três horas de caminhada. Considerando a volta, isso significava seis horas de caminhada ininterrupta e perguntou ao menino: - Mas você foi buscar essa concha para mim? E ele respondeu: - A caminhada faz parte do presente!


-


* * *

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...