Quem sou eu

Minha foto
HOJE ALGUMAS FRASES ME DEFINEM: "Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento." Clarice Lispector "Os contos de fadas são assim. Uma manhã, a gente acorda. E diz: "Era só um conto de fadas"... Mas no fundo, não estamos sorrindo. Sabemos muito bem que os contos de fadas são a única verdade da vida." Antoine de Saint-Exupéry. Contando Histórias e restaurando Almas."Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." Fernando Pessoa

Colaboradores

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Caçando Porcos Selvagens

- Você se sente um porco selvagem ???
Então lute para não ser caçado....
Você sabe como capturar porcos selvagens?
Havia um professor de química em um grande colégio com
alunos de intercâmbio em sua turma.
Um dia, enquanto a turma estava no laboratório,
o professor notou um jovem do intercâmbio que continuamente
coçava as costas e se esticava como se elas doessem.
O professor perguntou ao jovem qual era o problema.
O aluno respondeu que tinha uma bala alojada nas costas
pois tinha sido alvejado enquanto lutava contra os comunistas de seu
país nativo que estavam tentando derrubar seu governo e
instalar um novo regime, um "outro mundo possível".
No meio da sua história ele olhou para o professor e fez uma
estranha pergunta:
- O senhor sabe como se capturam porcos selvagens?
O professor achou que se tratava de uma piada e
esperava uma resposta engraçada.
O jovem disse que não era piada.
- Você captura porcos selvagens encontrando um lugar adequado
na floresta e colocando algum milho no chão
. Os porcos vêm todos os dias comer omilho gratuito.
Quando eles se acostumam a vir todos os dias,
você coloca uma cerca mas só em um lado.
Quando eles se acostumam com a cerca,
voltam a comer o milho e você coloca um outro lado da cerca.
Mais uma vez eles se acostumam e voltam a comer.
Você continua desse jeito até colocar os quatro lados
da cerca em volta deles com uma porta no último lado.
Os porcos, que já se acostumaram ao milho fácil e às cercas,
começam a vir sozinhos pela entrada. Você então fecha a porteira e
captura o grupo todo. Assim, em um segundo,
os porcos perdem sua liberdade. Eles ficam correndo e
dando voltas dentro da cerca, mas já foram pegos.
Logo, voltam a comer o milho fácil e gratuito.
- Eles ficaram tão acostumados que esqueceram como caçar na floresta,
e por isso aceitam a servidão.
O jovem então disse ao professor que era exatamente isso que ele
via acontecer no seu país.
O governo ficava empurrando-os
para o comunismo e o
socialismo e espalhando o milho gratuito
na forma de programas de auxílio de renda, bolsas isso e aquilo,
impostos variados, estatutos de "proteção",
cotas para estes e aqueles,
subsídio para todo tipo de coisa,
pagamentos para não plantar,
programas de "bem-estar social",
medicina e medicamentos "gratuitos",
sempre e sempre novas leis, etc,
tudo ao custo da perda contínua das liberdades,
....migalha a migalha.
Devemos sempre lembrar que
"Não existe esse negócio de almoço grátis" e
também que "não é possível alguém prestar um serviço
mais barato do queseria se você mesmo o fizesse".
* * *

* * *
Esta "História" foi enviada pelo Contadora de Histórias
Jussara Santos.

* * *

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...